• Últimas Notícias

    O Brasil é realmente o país mais desigual do mundo?

    De imediato, não, ele não é. E é importante você tomar nota pra que não seja pego por Fake News. Contudo, nem tudo é mentira. O Brasil sem dúvida, está na lista dos mais desiguais para nossa triste realidade.

    Brasil_Desigualdade_Social

    O Brasil definitivamente merece ser estudado. Detentor de uma das maiores economias do mundo, estando no Top 10 delas, ele parece sofrer carências desde o seu nascimento. Sua criação não foi das melhores e por isso, ele se bandeou para lados que seus pais não gostariam de ver. Pelos mais variados motivos que daria para escrever uma tese de doutorado, o país é desigual sim. E, mesmo não levando o título de pior dos piores, não tem nada para comemorar. O troféu framboesa de ouro da igualdade social fica com a África do Sul, mas se o Brasil não se cuidar, vai tomá-lo bem rapidinho.

    E como se chegou a esse resultado? Você não abordou que não se pode fazer Fake News? Cadê dados, quero dados, quero imagens! Pois bem meu amigo desesperado, baseando-se no relatório de desenvolvimento humano da ONU (Organização das Nações Unidas) de 2016 é possível ver uma variável chamada Coeficiente de Gini. Em poucas palavras, é uma fórmula, produzida pelo economista Corrado Gini que consegue expressar em níveis percentuais o quão igual ou desigual um país é. Quanto mais próximo de 0, ele tratará a todos - em níveis econômicos - com igualdade, e mais próximo de 1 ele é completamente desigual.

    Atualmente, o Brasil empata com a Suazilândia em 10º lugar, com um Coeficiente de valor 0,515. A Suazilândia é um reino na África, sem acesso ao mar e com um governo autoritário, só para deixar bem entendido a comparação. Na América latina, somos o 4º pior em termos de igualdade, atrás apenas de Paraguai, Colômbia e Haiti, respectivamente com os valores de 0,517, 0,535 e 0,608. Como já falado, a África do Sul é o país mais desigual, com 0,634. Neste Top 10, só existem países do eixo África e América Latina, o que não estranha ninguém. Quer efeitos de comparação de cair o queixo? A Ucrânia por exemplo, país do Leste Europeu é o mais igual do mundo, com 0,241 seguido de Eslovênia e Noruega, respectivamente com 0,256 e 0,259.

    Brasil_Desigualdade_Social

    Lógico que pegar uma nação e tirar uma espécie de média não é o mais adequado quando se quer ver sua estrutura. Por isso, dentro do Brasil, a discrepância entre Estados da Federação também é absurda, um espelho da desigualdade dentro da desigualdade. O Estado com mais desigual nem Estado é segundo o IBGE em 2013. O Distrito Federal tem o maior índice da Lista, com 0,572. Se você quiser comparar com o mundo, a Capital seria o 5º no globo em termos de desigualdade, com padrões similares ao de Zâmbia (0,556) e o Haiti (0,608). 

    Fechando o Top das desigualdades, todos os outros Estados são da região Nordeste, Sergipe, Bahia, Rio Grande do Norte e Piauí, o que só confirma a péssima distribuição de renda do país e a necessidade de políticas para o fortalecimento daquela região. Na outra ponta, Santa Catarina é o mais igualitário, com 0,438 se aproximando de Israel (0,428) e dos Estados Unidos (0,411). Acredite, os Estados Unidos sofrem de desigualdade crônica, e comparar o melhor Estado nosso nestes termos com eles não quer dizer que o nosso melhor seja realmente o melhor. É o que nós temos! Os dois principais estados, Rio de Janeiro e São Paulo ficaram acima da média da má distribuição, com respectivamente 0,524 e 0,541.

    Então, como resolver isso? Essa é a pergunta de um milhão de reais do Show do Milhão. A depender do gosto do freguês, as respostas englobam todo o tipo de política. Habitacional, de emprego, educacional, sanitária, tributária ou tudo junto e misturado. Mesmo com suas peculiaridades, é interessante observar o que deu certo em outros locais e o que está dando tão errado no Brasil. Então, duvide se alguém vier com o discurso fácil de que tudo pode ser resolvido apenas na canetada. Isso exige estudo, tempo, e muita dedicação. Não será do dia para noite, nem nos próximos anos que alguém resolverá a desigualdade social no Brasil.

    Nenhum comentário

    Post Top Ad

    Post Bottom Ad